Canto Primeiro

Canto Primeiro foi o álbum de estreia de originais da jovem cantora Beatriz Nunes, gravado com o apoio da Fundação GDA.

Beatriz Nunes | Paula Sousa | André Rosinha - À ESPERA DO FUTURO

Listen on Spotify
Listen on Spotify
Listen on Spotify
Available at Amazon Music

É um disco que evidencia a sua experiência entre a formação clássica, o jazz e a música portuguesa, e também resultado do seu percurso com o grupo com quem toca desde 2012, formado pelos músicos Mário Franco (contrabaixista), Luís Barrigas (pianista) e Jorge Moniz (baterista). A contribuição destes músicos foi fundamental neste processo de criação e encontro da sua voz.

Composições originais como Rio Sem Margem, Andorinhas, Resistência, As mesmas Pedras, Ouroboros, Valsa de um Bom Rapaz, Sul e Sueste, Senhora do Ó, a partir do poema de Margarida Vale de Gato, e o arranjo de Canção da Paciência de Zeca Afonso são alguns dos temas que podemos encontrar neste disco de estreia.

Fundamental foi também a colaboração dos músicos na concepção de alguns temas, como é o caso do arranjo para cordas de Jorge Moniz para a canção tradicional alentejana Aurora tem um menino e a música de Afonso Pais para o poema Pára-me de repente o Pensamento, de Ângelo de Lima.

Canto Primeiro é um disco de canções portuguesas de caracter contemplativo, entre a herança da música portuguesa, a música de cantautor e o jazz.

Em Canto Primeiro existe a procura de uma sonoridade limpa, cristalina e crua.

Não é possível separar do percurso da cantora o forte impacto da sua colaboração com Pedro Ayres Magalhães e Carlos Maria Trindade no grupo Madredeus.

Aos 29 anos Beatriz Nunes afirma-se como cantora e autora no seu primeiro projecto em disco.